portfólio

Antropofagia, Brasilidade And Translation in Recent International Scholarship

. 2 minutos de leitura . Written by Fabiano Seixas Fernandes
Antropofagia, Brasilidade And Translation in Recent International Scholarship

Revisão de literatura publicada na Santa Barbara Portuguese Studies vol.3 (Digital Online Version): Theory and Practice of Translation in the Portuguese Speaking World. O resumo e o abstract seguem abaixo. O volume completo do periódico pode ser consultado aqui; o artigo integral pode ser consultado aqui, aqui e aqui.

Antropofagia, Brasilidade And Translation in Recent International Scholarship
Abstract: Tradução antropofágica (anthropophagic translation), proposed by brothers Haroldo and Augusto de Campos, has become a major topic in international discussions of Brazilian Translation Theory, and therefore became immediately relevant for

Abstract: Tradução antropofágica (anthropophagic translation), proposed by brothers Haroldo and Augusto de Campos, has become a major topic in international discussions of Brazilian Translation Theory, and therefore became immediately relevant for the discussion of brasilidade (Brazilianness, Brazilian cultural identity). The present paper surveys how recent international scholarship (spanning from the 1990s on) has conceptualized and described antropofagia; it points to the little analytical efforts towards its cultural products (i.e. of traduções antropofágicas) and to problems pertaining the metaphorical status of antropofagia: its universalization (compromising its specificity) and its potential for negative use. The review of literature undertaken leads to the conclusion that antropofagia must be faced as a political speech act, and suggests its cultural artifacts be analyzed for a deeper understanding of the movement.

Keywords: anthropophagy; Haroldo de Campos; Augusto de Campos; Mário de Andrade; Translation Studies.

Resumo: A tradução antropofágica proposta pelos irmãos Haroldo e Augusto de Campos se tornou o principal tópico das discussões internacionais sobre teoria brasileira de tradução, e portanto diretamente relevante para a discussão internacional da brasilidade, ou identidade cultural brasileira. Este artigo realiza um levantamento de como a crítica internacional recente (i.e. a partir de 1990) conceituou e descreveu antropofagia; aponta ainda para a falta de análise de seus produtos culturais (i.e. as traduções antropofágicas) e para problemas teóricos relativos ao estatuto metafórico do termo antropofagia: a universalização (comprometedora de sua especificidade) e seu potencial para uso negativo. Em vista da revisão empreendida, conclui-se que a antropofagia deve ser encarada como um ato de fala político, e se solicita que seus artefatos culturais sejam analisados para uma maior compreensão do movimento.

Palavras-Chave: antropofagia; Haroldo de Campos; Augusto de Campos; Mário de Andrade; Estudos da Tradução.