dois poemas presidenciais

dois poemas presidenciais
Photo by Denisse Leon / Unsplash

(1)
haicai imitando metralhadora (em mentirosa homenagem a um ex-presidente)

traiu, tramou
atribulou, atrapalhou
não trabalhou

Domingo, 25 de setembro de 2022, a uma semana do pleito eleitoral.


(2)
epigrama do amanhã

dos regentes desta gente
o primeiro operário
quem o quis presidiário
torna a vê-lo presidente

quem pensou ser-lhe a prisão
derradeiro calvário
torna a vê-lo mandatário
desta operária nação

e o cru Vazio que não tem nome
não tem saldo bancário
não tem manta, nem mortalha, nem sudário
que estrutura e que estropia
aos que contém, a quem consome
—deste Vazio, três vezes guia
três vezes vence, mil vezes venceria
quem quis matar do povo a Fome

Sábado, 05 de novembro de 2022, uma semana após o pleito eleitoral.