desfez-se-te a fala, quantos anos faz
incapaz te julgavas
para o estudado mal-falar
  teu tão teu
tradicional e estridente truísmo

  e quem
através de tua voz nunca soube falar
duplicou o silêncio que lhe antes saía
e que hoje silêncio sequer sabe ser
  pois sem
tua impura voz de aprendiz
sequer sabe não ter
o que dizer