Você se inscreveu com sucesso em Fabiano Sei
Ótimo! Em seguida, finalize a compra para ter acesso completo a Fabiano Sei
Bem vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Sucesso! Sua conta está totalmente ativada, agora você tem acesso a todo o conteúdo.
esquisitinhos

interesse

. 1 minuto ler . Written by Fabiano Sei
interesse

certo homem sentia
  puro espanto quando via
(talvez que em si não mais o concebesse)
  interesse

Avolição. Que é isso, perguntou, mais por surpresa que curiosidade. Pesquise. No café onde esperava o horário da consulta, a seu lado sentados, dois amigos, empolgados. Grandes esperanças: primeiro semestre de faculdade, cidade nova, novos amigos, possíveis enlaços eróticos. Mal conseguiam escutar um ao outro, tamanha a aura de entusiasmo. Em seus dois agoras, paralelos, entrelaçados, cada nano-segundo explodindo em imenso futuro. Não esperaria o terapeuta que soubesse o sentido do termo que mencionara, que lhe pedira que procurasse; escrevera-o num papel, entregara-lho, certificara-se de que o guardara. (Estava ainda ali, a meio ao livro, escondendo a cara feia de Swift, sentado em frente a Orlando, já mulher.) Sabia que não o faria, mas tentava motivá-lo a fazer o que fosse. Agora, tomava-o essa curiosidade momentânea, auscultando o entusiasmo dos rapazes, desconexos, desencontrados, mas unidos e unânimes em êxtase, rejuvenescendo o cansado cosmos pelo dom da palavra. Que frêmito! Que mergulho!—Clarissa Dalloway planejando uma festa. Absorvia-o agora isso: compreender uma vez mais como era querer, o significado não de miúdas vontades (essas ainda tinha: comer, banhar-se, distrair-se, evitar), mas do Desejo, duma pulsão estrutural que alicerçasse esforços, escolhas, que um programático poder espraiasse ao longo dos anos. Um desejo que conta uma estória, que escreve uma história. Desistiram dele os seus, perderam-se, anularam-no, esqueciam-se de si. Não mais sabia como buscar, nenhum sabor nos salobros sentimentos dizia: é assim, é ali. Vez em quando, deixava-se entrever, velada em vozes alheias, a fisionomia do interesse. Logo a perdia—tanto faz. Ao lado da fatia quase intacta de torta, o Orlando. As águas, as águas, as águas levando Virginia, os bolsos crivados de pedras. Nos dois adolescentes, em suas sempre dedirróseas, fascinadas falas, tentava ouvir a voz de Virginia. Os ecos dum desígnio, dum projeto. Nem que fosse o último.