Romancista nigeriano, poeta, crítico e professor da Brown University. Seu trabalho mais conhecido é o romance Things Fall Apart (1958); embora inédito no Brasil, no Ocidente é a mais conhecida obra literária produzida no continente africano.

Um versão deste poema flutua pelas redes digitais sob o título Butterfly; não obstante, em volume, encontro-o apenas sob o título abaixo, em duas versões: uma de mais breves versos, publicada em Christmas in Biafra and Other Poems (Doubleday, 1973) e outra em Collected Poems (Anchor, 2004); reproduzo e traduzo a mais recente.

Benin Road

Speed is violence
Power is violence
Weight violence

The butterfly seeks safety in lightness
In weightless, undulating flight

But at a crossroads where mottled light
From old trees falls on a brash new highway
Our separate errands collide

I come power-packed for two
And the gentle butterfly offers
Itself in bright yellow sacrifice
Upon my hard silicon shield.


Rua Benim

Velocidade é violência
Potência é violência
A violência do peso

Busca a borboleta segurança na leveza
no rarefeito, ondulante vôo

Mas, num cruzamento onde luz cai pintalgada
de antigas árvores sobre recente, insolente rodovia,
chocam-se os nossos distintos trajetos

Venho, plenipotente por dois
e a graciosa borboleta se oferece
em aurifulgente sacrifício
sobre o duro pára-brisa.