tradizer

Enviei o arquivo certo para traduzir? A importância de selecionar o formato de envio

. 3 min read . Written by Fabiano Seixas Fernandes
Enviei o arquivo certo para traduzir? A importância de selecionar o formato de envio

Talvez você nunca haja reparado que o formato de um arquivo é parte do que o seu tradutor avalia para estipular seu orçamento e prazo de entrega. Para o seu tradutor, há diferença entre receber um arquivo de texto (com extensões como .doc, .docx, .rtf, .txt, etc.), uma planilha (com extensões como .xls, .xlsx) ou um arquivo somente para leitura (com extensões como .pdf). Como assim? Que importância tem isso? Calma, que a dica de tradutor de hoje vai explicar.

O tradutor é responsável não só pela tradução do conteúdo tradutível, mas pela transcrição integral do conteúdo não-tradutível. Isso mesmo, um texto não é integralmente composto por material tradutível: como já falei em textos anteriores, a não-tradução é uma escolha tradutória; também já mencionei que certas coisas como nomes próprios não são exatamente tradutíveis; outro conteúdo bastante delicado são os números presentes em cálculos e tabelas. O formato de envio do arquivo impacta a agilidade com que o tradutor conseguirá lidar com esse tipo de dado sensível.

O que o formato tem a ver com isso? Simples:

  • Os tradutores hoje em dia podem se servir de ferramentas de tradução que organizam e seqüenciam o texto para agilizar o processo de tradução. Isso é chamado de tradução assistida por computador (ou CAT, do inglês computer-assisted translation, que deve ser distinguida da tradução automática, conforme mencionei em outro texto). Estas ferramentas não só auxiliam o tradutor a manter a formatação do texto original, mas também agilizam a transcrição segura de conteúdo sensível não tradutível. Nem todos os formatos, porém, permitem que o texto seja importado às plataformas e aplicativos de CAT.
  • Imagens contendo texto a ser traduzido também apresentam problemas, pois o tradutor não tem como alterar a imagem para substituir o texto em língua-fonte pelo texto em língua-meta. A solução, nesses casos, é gerar uma legenda. Algumas imagens conterão um número relativamente simples de palavras, ao passo que outras, mais complexas, exigirão enorme atenção para que se encontre tudo o que há para ser traduzido. Isso sem contar que o texto contido nas imagens não será lido por ferramentas de CAT. Assim, a quantidade e (especialmente) a complexidade das imagens com texto a ser traduzido afetam o grau de dificuldade da tarefa e, conseqüentemente, o prazo necessário para a completude satisfatória desta.
  • Sem dúvida, o pior formato—embora, muitas vezes, incontornável—é o pdf de imagem. Este arquivo não pode ser lido por nenhuma ferramenta de CAT, e obriga o tradutor à transcrição integral de todo o conteúdo não tradutível. Uma tabela em arquivo de texto pode ser lida pela ferramenta de CAT, ou simplesmente copiada e colada para substituição do texto e manutenção dos dados numéricos; nestes casos, o tradutor, ao manter os números, pode simplesmente transferi-los, com pouco risco de equívocos. Um texto em formato de imagem exigirá extrema atenção para que os dados numéricos sejam reproduzidos fielmente. Isso sem contar que a formatação do texto dificilmente poderá ser reproduzida tal qual: o tradutor conseguirá, quando muito, aproximar-se dela de algum modo. Acredite-me: um simples recibo em formato pdf de imagem leva mais tempo para ser traduzido que várias páginas de texto.

De que modos o cliente pode auxiliar seu tradutor e, assim, garantir um trabalho mais rápido e de maior qualidade?

  • Sempre que possível, envie formatos de texto de arquivos processáveis. Formatos processáveis (ou seja, formatos que não se destinam somente ou primordialmente à leitura) são sempre preferíveis.
  • Seja claro quanto à necessidade de manutenção da formatação. Às vezes, o seu artigo a ser enviado ao periódico ainda não está no formato exigido pela revista, então seu tradutor tem menos necessidade de manter o formato que você enviou; às vezes, a tradução poderá funcionar como glosa ou comentário a um texto que você precisa mesmo consultar no original, e portanto o formato será bastante diferente.
  • Finalmente, se o pdf de imagem é inevitável, seja claro quanto a seus objetivos, e converse com seu tradutor sobre alternativas que agilizem o trabalho. Da minha experiência, quando um pdf de imagem chega ao tradutor sem possibilidade de substituição de formato, é porque o cliente não é autor do texto, mas necessita consultá-lo. Nesse caso, talvez você possa combinar com seu tradutor que a transcrição integral de números constantes em tabelas não é tão importante assim; a tradução também pode funcionar, ao menos em parte, como uma glosa ou comentário explicativo. Isso também pode ajudar a poupar tempo e gerar uma tradução mais adequada às suas necessidades.