portfólio

Paraíso Perdido em tradução de António José de Lima Leitão

. 1 min read . Written by Fabiano Seixas Fernandes
Paraíso Perdido em tradução de António José de Lima Leitão

O Paraíso Perdido, epopeia de John Milton; vertida do original inglês para verso português por António José de Lima Leitão. Estabelecimento do texto conforme a edição de 1840, textos introdutórios, revisão das notas originais e notas adicionais Fabiano Seixas Fernandes.


Embora não seja a única, a tradução de Lima Leitão do épico de Milton, publicada em 1840, foi uma das mais publicadas no mundo lusófono, provavelmente por estar isenta de direitos autorais. Que seja de meu conhecimento, trata-se da única edição lançada em vida do tradutor.

A edição organizada por Xavier da Cunha introduziu inúmeras alterações ao texto conforme publicado em 1840, muitas vezes, responsabilizando o "copista" por "erros" que percebia no texto, que não estariam de acordo com o purismo que via em Lima Leitão.

As edições brasileiras do texto introduziram ainda mais alterações, uma vez que o verso português, ao ser lido em português brasileiro, nem sempre fechava decassílabos; os editores julgaram por bem emendar os versos.

Esta edição buscou restituir o texto à forma adotada por Lima Leitão em sua edição original; para isso, foi feita uma colação do texto de 1840 a inúmeras edições portuguesas e brasileiras, fazendo um rastreamento das modificações editoriais no texto original.

Também foram restituídas inúmeras notas originais do próprio tradutor, e, quando cabível, compostas notas explicatórias originais.

Finalmente, esta edição conta com uma nova introdução, de minha autoria.

O volume pode ser adquirido aqui.

Capa da 2a edição revisada de Paraíso Perdido, de John Milton, em tradução de António José de Lima Leitão.