tradizer

Internacionalização: como escolher as palavras-chave ou keywords da sua pesquisa?

. 2 minutos de leitura . Written by Fabiano Seixas Fernandes
Internacionalização: como escolher as palavras-chave ou keywords da sua pesquisa?

As palavras-chave ou keywords acompanham obrigatoriamente os resumos ou abstracts, e são peças-chave em sua internacionalização. Minhas dicas de tradutor anteriores já trataram das palavras-chave, falando sobre sua importância; hoje, falaremos sobre como selecioná-las.

Na era dos mecanismos de busca que podem vasculhar textos inteiros, talvez seja meio difícil saber que importância teriam as palavras-chave e keywords. Para artigos escritos em inglês, a vastíssima língua franca da pesquisa científica, podem mesmo parecer absolutamente supérfluas; para pesquisas escritas em outras línguas e cuja internacionalização depende exclusivamente de resumos e abstracts, porém, seu papel ainda é muito importante: é através delas e do abstract que seus resultados serão internacionalizados.

Assim sendo, aqui vão algumas dicas para pensar em quais palavras selecionar:

  1. Áreas do conhecimento específicas: uma palavra como engenharia dirá pouco; existe uma infinidade de curso de engenharia; se o periódico no qual você deseja publicar o artigo for especializado em uma sub-área, esta palavra será ainda mais vaga. Se for necessário listar a área nas palavras-chave, busque a subdivisão mais específica possível.
  2. Teorias: o referencial teórico de sua pesquisa pode interessar a outros; listar o tipo de teoria auxiliará seu artigo a ser visto por pessoas cujas pesquisas têm a teoria em comum com a sua.
  3. Conceitos-chave: se seu artigo trata ou depende fundamentalmente de algum conceito, este também pode ser listado, para que pesquisadores utilizando os mesmos conceitos possam encontrar sua pesquisa.
  4. Ferramentas metodológicas: assim como pesquisas diferentes compartilham teorias e conceitos, também podem se destacar pelos procedimentos metodológicos específicos empregados, bem como pelas ferramentas necessárias. Estas ferramentas podem ser puramente teóricas e abstratas (e.g. algum tipo de cálculo estatístico) ou podem ser instrumentos de mensura e aferição (e.g. instrumentos para calibração de máquinas agrícolas ou para medir distâncias na cavidade bucal). Talvez valha a pena mencionar como ou com o que você está trabalhando em suas palavras-chave e keywords.
  5. Objetos de pesquisa: embora objetos de pesquisa sejam construtos teórico-metodológicos e não entidades reais no mundo, as entidades existentes a partir das quais o objeto foi construído podem dar origem a objetos comparáveis em pesquisas alheias. Seu objeto é praticamente o coração e sua pesquisa; mencioná-lo nas palavras-chave pode ser, em alguns casos, imprescindível.
  6. Nomes próprios e títulos de obras: esta é uma sub-categoria de vários dos itens acima. Estudantes de literatura, por exemplo, podem se basear nas teorias de Walter Benjamin ou de Gayatri Spivak para estudar a obra de Conceição Evaristo ou William Shakespeare. Os nomes próprios de autores e obras são particularmente dignos de menção nas palavras-chave e keywords quando são fortemente relacionados às teorias e metodologias que empregamos, ou quando são a base para construção de nossos objetos.

Como se pode notar, as etapas da investigação científica são os principais guias para determinar suas palavras-chave e keywords. Assim, para selecionar a partir de quais etapas suas palavras-chave e keywords serão derivadas, tenha em mente o seguinte:

Em qual(is) etapa(s) ou componente(s) de minha pesquisa está seu diferencial?